O que você precisa saber sobre os músculos

O que você precisa saber sobre os músculos

O corpo humano é constituído por mais de 600 músculos, que permitem reagir a estímulos como movimentar-se rapidamente ou gerando potência durante um soco chute e até correr por horas (como em uma maratona).

O músculo é composto por 2 tipos de fibras (tipo 1 e tipo 2), e sua classificação foi baseada através de suas características contráteis e metabólicas:

Fibras tipo 1: Fibras de contração lenta: (músculos profundos)

São considerados músculos antigravitacionais, responsáveis pela sustentação do corpo (manutenção da postura).

– Contração muscular lenta;

– Usa o sistema aeróbio como forma de energia = capacidade oxidativa,  (oxigênio que vem da mioglobina), portanto tem a coloração vermelha;

– Altamente resistente à fadiga (exercícios de longa duração e de sustentação) = maratona e pilates.

Fibras tipo 2: Fibras de contração rápida (músculos superficiais)

São músculos que geram potência (movimentos rápidos).

– Contração muscular rápida;

– Usa o sistema anaeróbio como forma de energia (glicose), portanto tem a coloração branca;

 – Fadigam rapidamente;

 – Predomina em atividades que exigem arranque com mudanças de ritmo, paradas bruscas e saltos (corridas até 200 m rasos, musculação, basquete, vôlei)

É importante ressaltar que os dois tipos estão presentes em todos os grupos musculares, no entanto há um predomínio de um tipo de fibra, dependendo do músculo, de fatores genético e de tipo de treinamento.

Funções dos músculos:

Suas funções são: produção de movimentos corporais, estabilização das articulações que fazem a manutenção da postura como sentar, ficar em pé, regula o volume dos órgãos através da contração sustentada dos esfíncteres, movimenta o fluxo de sangue através de contrações dos vasos sanguíneos, promovem o fluxo da linfa (eliminando toxinas do nosso corpo) e produz calor a partir da contração dos músculos (importante para manutenção da temperatura corporal).

Classificação dos grupos musculares por regioões do corpo:

São 9 no total: – Cabeça;
                           – Pescoço;
                           – Toráx;
                           – Abdômen;
                           – Região posterior do tronco;
                           – Membros inferiores (pernas e pés);
                           – Membros superiores (braços e mãos);
                           – Órgãos (sentidos);
                           – Períneo (controle dos esfíncteres).


Classificação dos músculos:

Superficiais: Estão abaixo da pele, são compostos por músculos longos e inserem (terminam conectam) na camada profunda da derme (pele).

Profundos: São músculos que inserem nos ossos, são mais curtos e são responsáveis pela sustentação dos ossos e articulações.


Tipos de Contrações:

Concêntrica: Quando o músculo encurta aproximando (trazer um objeto = flexão do braço).

Excêntrica: Quando o músculo que estava encurtado (contração concêntrica) retorna para sua amplitude normal alongando (extensão do braço).

Isomêtrica: Tem como objetivo sustentar um objeto (posição fixa) e de estabilizar (articulação).

O tipo de contração é responsável pelo estímulo das fibras musculares (tipo 1 ou 2), portanto de acordo com cada objetivo seja fortalecer os músculos profundos (antigravitacionais = manutenção da postura – estabilizadores articulares) ou os músculos superficiais (potentes – contração rápida).


Como ativar os tipos de fibras musculares durante um treino?


– Para ativar a fibra do tipo 1:
Podemos realizar exercícios que tem como objetivo movimentos sustentados, como a isometria e isso pode ser realizado com o pilates. E é importante ressaltar que se usa o oxigênio como forma de energia e também ácidos graxos livres (gordura corporal), portanto resulta em uma melhora da manutenção postural, recuperação de lesões, melhora do equilíbrio da sustentação para os idosos e auxilia em queima de gordura para indivíduos com sobrepeso.

– Para ativar fibras do tipo 2: São fibras de contração rápida que tem como característica a potência muscular, como: saltar e corridas curtas, acelera o sistema cardiorrespiratório e gera muitas descargas hormonais. Esse tipo de fibra muscular usa o glicogênio (glicose) como forma de energia e tem como objetivo a melhora da performance de movimentos que necessitam agilidade e mudanças bruscas de direção, são ótimos para pessoas com depressão, diabéticos (controla o índice glicêmico) e melhora o condicionamento físico.

Se você gostou dessas informações e conhece alguém que pode se beneficiar compartilhe esse texto e marque essas pessoas nos comentários em nossas redes sociais.


Dra. Nadja Hollerbach Cardoso Ferreira – Crefito-3/121005-F

Fisioterapeuta e instrutora de Pilates na WP Pilates & Saúde

                              

Deixe uma resposta