Benefícios do método Pilates no envelhecimento

Benefícios do método Pilates no envelhecimento

A terceira idade, para todos, é uma fase que traz mudanças.

Envelhecer de forma ativa e com saúde se tornou uma realidade nos dias de hoje. Sabemos que ao adquirir hábitos saudáveis para nossas vidas, podemos evitar doenças e limitações na terceira idade.

Durante o processo de envelhecimento, o corpo passa por uma variedade de mudanças esperadas, que podem variar de indivíduo para indivíduo, sendo mais lentas para uns e mais rápidas para outros. Essas variações são dependentes de fatores como estilo e hábitos de vida, questões sociais, econômicas e doenças crônicas.

De modo geral, ocorre um conjunto de transformações estruturais e funcionais que vão acontecendo de forma progressiva e individualizada.

No sistema musculoesquelético ocorre uma notável perda de massa muscular (Sarcopenia) que se inicia por volta da quinta década de vida. Essa perda de massa muscular contribui com o aparecimento de outras alterações musculoesqueléticas.

Entre essas alterações se destacam diminuição da capacidade aeróbia, perda de força e resistência muscular, alterações de equilíbrio e da coordenação motora e perda progressiva de tecido ósseo (minerais e matriz óssea), tornando os ossos mais suscetíveis ao aparecimento de osteoporose e mais vulneráveis a fraturas.

Ocorre, de fato, uma substituição do tecido muscular por tecido gorduroso, tornando possível o aparecimento de certas doenças e incapacidades, como por exemplo, incontinência urinária, osteoporose, hipertensão arterial, entre outras.

A diminuição da massa muscular é um processo natural do envelhecimento, porém, pode se agravar e se antecipar devido a fatores externos. Um desses fatores é a falta de atividade física e de alimentação adequada.

Os idosos que não praticam exercício físico apresentam maior percentagem de gordura e menor de massa muscular, quando comparados aos idosos que praticam atividade física regular.

Também ocorrem alterações nos sistemas cardiovascular, respiratório e nervoso.

O envelhecimento é o principal fator de risco para as doenças cardiovasculares devido às próprias alterações fisiológicas e funcionais, que podem levar ao aparecimento de HAS (Hipertensão Arterial Sistêmica) e outras patologias.

Com relação ao sistema respiratório, o envelhecimento causa uma diminuição da ventilação pulmonar e redução da elasticidade dos alvéolos, tornando a caixa torácica enrijecida e diminuindo assim a capacidade funcional do pulmão.

O sistema nervoso apresenta uma diminuição do número de neurônios, redução da intensidade dos reflexos e na velocidade de condução nervosa, o que pode levar ao aparecimento de demências e outras patologias.

A progressão do declínio cognitivo varia de acordo com fatores como educação, saúde, personalidade, nível intelectual global, capacidade mental específica, entre outros.

Conforme essas mudanças vão aumentando durante o processo de envelhecimento, a capacidade funcional do idoso vai diminuindo e consequentemente esse idoso começa a apresentar uma maior dificuldade na execução das suas atividades da vida diária (AVDs).

Todas essas mudanças e alterações combinadas com a inatividade física e maus hábitos de vida ocasionam processos patológicos que podem levar o idoso a uma perda progressiva da sua independência e, consequentemente, podem fazer surgir quadros de depressão e sentimento de incapacidade, o que deve ser tratado com muita atenção.

PENSANDO EM TODAS ESSAS ALTERAÇÕES, QUAIS BENEFÍCIOS O EXERCÍCIO FÍSICO PODE PROPORCIONAR PARA OS IDOSOS?


Primeiramente, temos que pontuar como a atividade física pode ser benéfica durante o processo de envelhecimento.

Os benefícios da atividade física são muitos e muito superiores aos riscos.

Pensando no sistema musculoesquelético, a atividade física regular contribui para a manutenção da força e resistência muscular, equilíbrio e coordenação motora, evitando o aparecimento de patologias e mantendo a independência do idoso nas suas atividades de vida diária.

A atividade física regular aliada a uma alimentação adequada também atua na prevenção de doenças cardiovasculares, como por exemplo, a hipertensão arterial, insuficiência cardíaca e o acidente vascular encefálico, influenciando também em um melhor prognóstico de uma doença já instalada e na melhora da qualidade de vida.

Idosos que se mantêm ativos e com bons hábitos de vida possuem uma capacidade aeróbica melhor, comparados a idosos sedentários e com maus hábitos de vida. Portanto, o exercício físico regular atua na melhora da capacidade funcional pulmonar e cardíaca, além de reduzir os riscos de aparecimento de patologias cognitivas, como a demência e Alzheimer.

Portanto, a prática de atividade física regular representa ganhos para a saúde dos idosos, influenciando diretamente na saúde física e mental, prevenindo diversas patologias e melhorando a qualidade de vida dessa população. Uma melhor qualidade de vida por sua vez, proporcionará ao idoso bem-estar, autoestima elevada e redução do risco de ansiedade e depressão.

BENEFÍCIOS DO PILATES PARA OS IDOSOS

  • Os exercícios realizados no Pilates são de baixo impacto, evitando sobrecarga nas articulações, que muitas vezes nos idosos já estão comprometidas.
  • O método trabalha exercícios de fortalecimento muscular, equilíbrio e coordenação, prevenindo e tratando patologias musculoesqueléticas como a osteoporose, diminuindo o risco de quedas e aliviando dores crônicas.
  • Ganho de mobilidade articular e alongamento muscular, que geralmente estão prejudicados devido ao envelhecimento, corrigindo desequilíbrios musculares, diminuindo uma possível tensão excessiva dos músculos e evitando lesões.
  • Fortalece a musculatura do assoalho pélvico, tratando e prevenindo patologias como a incontinência urinária, muito comum na terceira idade.
  • Fortalece a musculatura estabilizadora profunda do abdômen com o objetivo de melhorar a postura e tratar e prevenir patologias da coluna.
  • Trabalha uma respiração adequada, aumentando a capacidade pulmonar e melhorando a circulação.
  • Melhora o condicionamento cardiovascular e o funcionamento do sistema nervoso, prevenindo doenças como a hipertensão e demência.
  • Promove uma melhora da autoestima e da ansiedade, melhorando a qualidade de vida dos idosos.

CONCLUSÃO

O Pilates é um método muito indicado para os idosos devido ao alto número de benefícios que ele pode proporcionar, promovendo uma vida saudável e ativa e interferindo positivamente na qualidade de vida.

“Se aos 30 anos você está sem flexibilidade e fora de forma, você é um velho. Se aos 60 anos você é flexível e forte, você é um jovem.”
Joseph Pilates

Se você gostou dessas informações e conhece alguém que pode se beneficiar compartilhe esse texto e marque essas pessoas nos comentários em nossas redes sociais.

Um abraço!

Dra. Leticia Dias Pinto de Oliveira – Crefito 3/259894-F
Fisioterapeuta da WP Pilates e Saúde

Deixe uma resposta