Canelite

Canelite

Uma das queixas mais recorrentes em corredores de rua é a dor na “canela”, um incômodo que aparece aos poucos e sempre quando temos um aumento de demanda em nosso processo de treinamento.

Conhecida como “Canelite” ou mais especificamente, Síndrome do Estresse Tibial Medial, para simplificar, é uma dor na região anterior da tíbia. Tende a aparecer naqueles dias aonde vamos um pouco além do que estávamos acostumados a treinar e também desaparece assim que paramos de correr.

Neste texto vamos evidenciar as possíveis causas da Canelite que geram tal queixa dentro da prática da corrida. Mas antes, lembramos que no texto anterior falei que os ossos NÃO se beneficiam de cargas diagonais, sendo nocivas para nossas estruturas, pois bem, este é um fator importante no texto de hoje.

– Passada a frente do Centro de Massa (overstride) – É quando o pé faz o contato ao solo a frente do centro de pressão. Com isso, a força que seria distribuída igual com a passada debaixo do centro de pressão, agora tem maior incidência na tíbia.

– Pronação excessiva dos pés – É quando temos um “desabamento” da “parte de dentro” do nosso pé na corrida. Mais uma vez teremos uma área sendo mais estressada do que a outra, pois a forças não estão sendo igualitárias para toda a estrutura dos pés. Esta condição também implicará em maiores cargas, mais mediais em nossa tíbia e assim gerando a queixa dolorosa.

– Frequência de passadas mais baixas – São quantas vezes nossos pés tocarão o chão em 1 minuto, uma ótima frequência de passada se dá em torno de 180bpm.

Quando temos uma frequência muito baixa a tendência é ter batidas secas no chão com pouca dissipação de energia, se aumentamos a frequência e empurramos o chão pra trás na intenção do deslocamento a frente, nossa corrida se torna mais fluída e com melhor dissipação de energia.

Vale lembrar novamente que estes são alguns fatores que podem gerar a queixa da tão conhecida Canelite, outros fatores também podem estar associados. O ponto aqui é se esta queixa aparece apenas na função corrida.
Tais pontos citados acima podem ser corrigidos fazendo análise do movimento e tratados dentro da Reeducação Funcional do Movimento da Corrida.

Dr. Neto Ribeiro – Crefito 3/ 257794-F
Fisioterapeuta e Instrutor de Pilates na WP Pilates & Fisioterapia

Deixe uma resposta