O que é hérnia de disco?

O que é hérnia de disco?

A hérnia de disco ocorre quando parte de um disco intervertebral sai de sua posição normal e comprime as raízes nervosas que se ramificam a partir da medula espinhal e que emergem da coluna espinhal. Esse problema é mais comum nas regiões lombar e cervical, por serem áreas mais expostas ao movimento e que suportam mais carga.

Uma hérnia de disco pode irritar nervos próximos e resultar em dor, dormência ou fraqueza em um braço ou perna. Por outro lado, muitas pessoas não experimentam sintomas de uma hérnia de disco.

Na maioria dos casos, os sintomas melhoram naturalmente em três meses, mas podem ser auxiliados com tratamentos clínicos e fisioterapêuticos. Mesmo o paciente se sentindo bem sem tratamento, é importante que ele faça um programa de tratamento voltado para a funcionalidade normal da coluna e para o seu fortalecimento.

A doença não tem cura. As pessoas melhoram da dor, voltam a ter uma vida normal na maioria das vezes, mas o repouso e os medicamentos não devolvem a funcionalidade nem fortalecem os músculos que ficaram fracos com a doença. É provável que esse seja um dos principais motivos de tantas dores recorrentes na coluna vertebral.

Surgimento da hérnia de disco

A palavra “hérnia” significa projeção ou saída por meio de uma fissura ou orifício de uma estrutura contida. O disco intervertebral é uma estrutura fibrosa e cartilaginosa que contém um líquido gelatinoso no seu centro, chamado núcleo pulposo. O disco fica entre uma vértebra e outra da coluna vertebral. Esse anel fibroso, quando fissura ou está desgastado, permite que o líquido gelatinoso que está mantido no seu centro realize uma expansão ou abaulamento da sua estrutura e também pode se extravasar. Quando esse fenômeno ocorre em pequenas proporções, chamamos protusão discal. Se a lesão no anel fibroso que mantém o núcleo for grande, o líquido contido no núcleo poderá sair para o meio externo e, quando isso acontece, o disco poderá diminuir de volume, achatando-se. Por isso, chamamos de hérnia de disco. Dependendo do local da saída desse “gel”, o paciente poderá sentir fortes dores ou não.

Causas da hérnia de disco

A palavra “coluna” já diz tudo sobre a importância desta estrutura no nosso corpo. Ela é o centro de equilíbrio do sistema musculoesquelético do ser humano e fornece a base para a estabilização do nosso corpo, permitindo uma distribuição perfeita das forças e dos gestos exercidos no nosso dia a dia ou nas práticas esportivas. Não é à toa que muitas lesões da coluna vertebral são atribuídas ao desequilíbrio e ao desalinhamento desta estrutura. Ou seja, a má postura é, sem dúvida, a grande vilã das mazelas existentes na coluna.

Sintomas da hérnia de disco

Os sintomas mais comuns são dores localizadas nas regiões onde existe a lesão do disco. Essas dores podem ser irradiadas para outras partes do corpo. Quando a hérnia é na coluna cervical, as dores ou as alterações de sensibilidade se irradiam para as regiões superiores dos ombros, para os braços, as mãos e os dedos. Se a hérnia de disco é lombar, as dores se irradiam para as pernas e pés. O paciente pode também sentir formigamento, dormência, ardência e dores na parte interna da coxa. As pessoas relatam que é uma “dor chata” e que não existe posição que melhore. Alguns relatam que pioram quando vão dormir. Isso acontece porque nesse momento o corpo fica relaxado e os discos se reidratam, aumentando o seu volume, e consequentemente comprimem as raízes nervosas.

Nos casos mais graves, a compressão poderá causar perda de força nas pernas e até mesmo incontinência urinária.

Conheça os principais sintomas:

  • Dor nas costas há mais de três meses;
  • Coluna torta quando entra em crise;
  • Dor noturna que piora durante o sono e que permanece ao acordar;
  • Dor que piora ao ficar em pé com a perna estendida;
  • Bastante dificuldade para ficar sentado por mais de 10 minutos;
  • Redução de força em uma das pernas ou nas duas;
  • Impossibilidade de ficar de ponta de pé com uma das pernas;
  • Dor, formigamento ou dormência nos membros;
  • Dificuldades extremas para segurar a urina;
  • Redução do rendimento e desânimo para a realização de atividades rotineiras;
  • Dores de cabeça associadas a dores na região da nuca e que se prolongam para os ombros;
  • Dificuldades para se locomover ou levantar algum objeto.

Tipos de hérnia de disco

A hérnia de disco pode ser dividida em três tipos, são eles:

Protrusões: hérnias geralmente menores e contidas por parte do ânulo fibroso do disco.

Hérnias extrusas: quando há lesão completa deste ângulo.

Hérnias sequestradas e hérnias migradas: onde o fragmento herniado se alonga pelo canal medular, chegando a se separar completamente do disco.

Diagnóstico, tratamento e cirurgia para hérnia de disco

O diagnóstico pode ser feito clinicamente, levando-se em conta o histórico do paciente, as características dos sintomas e o resultado do exame físico realizado durante a avaliação.

Segundo pesquisas, somente 10% dos casos de hérnia de disco precisam de cirurgia. Cerca de 90% dos indivíduos portadores de hérnia de disco podem se recuperar com o uso de técnicas como fisioterapia, acupuntura, reeducação postural global (RPG) e analgésicos.

Aqui na WP Pilates nós oferecemos técnicas de tratamento para a coluna vertebral com especialistas que avaliam a melhor forma para tratar a dor, com um atendimento personalizado.

Como aliviar a dor de hérnia de disco?

A principal dica é evitar o repouso, pois o risco de incapacidade e piora do quadro aumenta muito. É importante que a pessoa não seja afastada do trabalho e continue fazendo suas atividades de rotina normalmente, respeitando os limites da dor. Musculatura parada não trabalha, e a dor só tende a agravar.

Fonte: Minha Vida e ITC Vertebral

© 2021 Feito por Sala5 Comunicação.           Razão social: WP Fisioterapia e Saúde Ltda                                                                               CNPJ: 18.804.945/0001-21