Principais patologias que causam dores na coluna

Você sabia que existem várias patologias que causam dores na coluna e que afetam a qualidade de vida de uma pessoa?

Quando se trata de patologia na coluna, muitas pessoas se lembram da má postura e das hérnias. No entanto, há muitas outras além destas. A dor na coluna é preocupante, pois incomoda bastante e atrapalha a vida de quem a sente. Por isso, todo cuidado com essa região é pouco!

Principais patologias que causam dores na coluna

As dores na coluna podem ser um problema que vai além da má postura. Por isso, buscar um especialista é tão importante. É ele quem vai realizar alguns exames e dar o diagnóstico, se você tiver sintomas como: dor, queimação, formigamento e sensibilidade na coluna e outras áreas.

Os tratamentos para a região, em geral, são feitos a base de medicações, fisioterapia e pilates. Em alguns casos, com intervenções cirúrgicas. Veja abaixo algumas das patologias que mais causam dores na coluna.

1. Hérnia de disco

A mais comum e conhecida de todas as patologias é a hérnia de disco. Popularmente, ela é chamada de bico de papagaio. Em grande parte dos casos, a hérnia é preocupante e quase sempre requer uma cirurgia. Com o objetivo de melhorar os sintomas e a qualidade de vida dos pacientes.

Em outros casos, entretanto, há pessoas que convivem com a hérnia sem ter nenhuma dor. Geralmente, a hérnia incomoda no mesmo local em que se encontra, com uma sensação de queimação e fraqueza nos membros.

Isso porque o disco da vértebra empurra a medula e os nervos acabam sendo afetados. O que causa a sensação de queimação e os demais sintomas.

O tratamento dessa patologia quase sempre é feito por meio de fisioterapia e pilates, dependendo da sua gravidade. Essas atividades promovem o alívio das dores e reduz o desconforto.

Mas, a avaliação médica é crucial para a indicação do meio mais ideal de tratamento em cada caso.

2.  Lombalgia

Uma patologia que aparece em qualquer estágio da vida, a lombalgia é por vezes definida apenas como uma “dor nas costas” ou “na lombar”. Sua duração varia de dias até mesmo meses. Pode ser uma estenose ou até mesmo uma escoliose.

Em certos casos, ela faz com que a pessoa sinta sintomas como os da hérnia, por exemplo, o formigamento. A dor no ciático é um dos sintomas, pois a patologia afeta de forma direta esse nervo. A cura e prevenção da lombalgia pode ser feita com fisioterapia, reeducação postural (RPG) e pilates com alongamentos.

O diagnóstico médico é essencial para identificar com precisão o tipo de patologia que você possui e para começar a tratá-la.

3. Artrose

A artrose é mais uma das patologias que causam dores na coluna. Apesar de ser comum em idosos, ela afeta ainda os jovens, devido ao excesso de atividades físicas e alguns fatores genéticos. O grande problema desta doença é que gera muita dor e perturba a qualidade de vida de quem a possui. De modo que chega até mesmo a tornar difícil o ato de levantar da cama.

Seu tratamento costuma ser através de remédios, fisioterapia e às vezes com cirurgia de acordo com seu grau. Pessoas que possuem artrose tendem a tê-la em outras partes do corpo.

4. Osteoporose

A osteoporose é uma doença complexa, isso porque ela ocorre quando os ossos enfraquecem. Assim como, pela redução de sua massa (densidade óssea).

Depois dos 50 anos, esse é um tipo de doença comum. Por ser silenciosa e não possuir um sintoma típico, torna-se difícil notá-la. Portanto, é essencial fazer exames de rotina para encontrar sinais de sua existência e tratá-la o quanto antes.

A principal sugestão médica para a osteoporose é o consumo de cálcio e vitamina D. Em geral, sua prevenção é a exposição ao sol nas horas indicadas. Assim como, praticar exercícios com moderação e sempre manter uma boa postura.

5. Escoliose

Esta patologia é um desvio na coluna no qual o formato de um C ou S forma-se no indivíduo. A escoliose é comum em pessoas jovens, não apenas idosos.

Em geral, não há uma causa específica para que ela surja. Desse modo, seu diagnóstico é feito por meio de raio-x no qual, é possível analisar o grau da doença.

Isso é bastante importante para que se possa definir qual tipo de tratamento é o indicado para o paciente. Dependendo do quão forte for o desvio da coluna, o indicado é que a pessoa faça fisioterapia para correção.

Em alguns casos ainda, o uso de colete ou órtese se faz muito necessário. Em pessoas com casos mais graves da patologia, a intervenção cirúrgica é a única solução.

Portanto, uma maneira de prevenir isso é fazendo exercícios e cuidando da postura. Um bom meio de realizar as atividades é fazendo pilates ou exercícios de alongamento.

Fazer um exame de check-up completo uma vez ao ano é fundamental para que se possa descobrir patologias que não dão sinais.

© 2021 Feito por Sala5 Comunicação.           Razão social: WP Fisioterapia e Saúde Ltda                                                                               CNPJ: 18.804.945/0001-21